Texto em quarteto

Olá Juchetes, tudo bem?
Esse texto era para fazer em grupo de 4 pessoas e cada um tinha que produzir um texto em base do primeiro parágrafo e depois tínhamos que trocar com o parceiro do lado para ele continuar, até que o seu texto voltasse pra você de novo. E acaba por aqui essas postagens de textinhos antigos.

Nada é aquilo que você vê

Nunca pensei que aquela situação pudesse ser vivida por mim. Já era meia-noite quando acordei com o barulho de meu próprio estômago. Era um som seco, doído e alto. Tão alto que tive medo de acordar os vizinhos. Contrariado, calcei os chinelos e me arrastei até a cozinha. No escuro abri a geladeira e para minha imensa surpresa e terror, me deparo com os monstros-alienígena-zumbi-devoradores de guloseimas de geladeiras alheias. Sim o pior dos piores inimigos de um ser faminto da madrugada. Estava eu ali em pé, na frente da geladeira e aquelas malditas criatura em cima da panela de “restontotê” do almoço. Fui para a dispensa pegar mais comidas para tentar atrair os monstros, comecei a pegar tudo o que era comestível, os monstros foram se atraindo pelas comidas. Enquanto eles estavam comendo corri para o quarto dos meus pais para acordá-los, mas eles tinham sumido! Abri a gaveta do guarda-roupa do meu pai e peguei uma pistola que ele tinha, só havia seis balas, eu sabia que teria que usá-las no momento certo, ouvi os monstros-aliens-zumbis subindo as escadas, pulei pela janela e cheguei ao telhado e quando olhei para rua toda a vizinhança estava tomada pelos monstros. Deitei para não ser visto! Olhei a arma, com seis balas, me matar passou pela cabeça, mas logo percebi que eu tinha que viver e salvar a humanidade dessa invasão alienígena e eu tinha que ser rápida, se não logo toda a comida da Terra acabaria. Enquanto eu estava deitado pensando no que deveria fazer, luzes apareceram no céu, sim, era uma nave alienígena, ela pousou a poucos metros de mim e de dentro dela saiu um pinguim, um enorme pinguim, do tamanho de uma vaca, ele parecia ser o líder dos monstros invasores de geladeira, e numa língua estranha comandava seus súditos.
Naquele exato momento pensei em mata-lo, peguei a pistola e “Bang” atirei na direção do pinguim alienígena. Meu tiro pego na cabeça dele, e nada aconteceu, ele olhou para minha direção e soltou um grunhido. Seus súditos vieram para cima de mim, com garras que pareciam garfos de prata, muito limpas por sinal, eram quatro criaturas, tão gigantescas como ratazanas, gritavam, cuspiam e vomitavam. Atirei em uma, e ela caiu fazendo um estrondo. Atirei na segunda, e mais uma vez escutei o estrondo. Quando tentei atirar na terceira acertei de raspão, ela fico furiosa e junto com a outra correu muito mais rápido. Eu só tinha exatamente duas balas e havia duas criaturas grotesco furioso vindo à minha direção. Mirei na primeira e quando fui atirar, escutei uma música, lá no fundo e as criaturas pareceram ter escutado também. De repente a música fico mais alta, e todas as criaturas, na vizinhança inteira começaram a dançar, o pinguim aliens estava tão feliz que explodiu , antes dele ir pros ares ele olhou em minha direção e sorriu, foi o sorriso mais macabro que eu havia visto. Todas as criaturas começaram a explodir, ficando apenas pedaços de corpos e restos de comidas. Havia uma fumaça por causa da explosão não conseguia enxergar nada, até que a fumaça cesso, e lá aonde uma outrora era o pinguim estava algo amarelo, fui em direção de lá para vê o que havia naquele lugar e quando cheguei, eu vi um queijo! Um queijo com olhos! Puff ele desapareceu do nada, diante dos meus olhos, o que estava acontecendo?! Perguntei-me, o que era essas coisas e o porquê dele se tornar queijo?!  Enfim no final esqueci tudo quando vi um kinder ovo na minha frente, estava lá todinho, sozinho esperando por mim. E bem aonde esse queijo foi aí já é outra história, não irei contá-la porque tenho mais o que fazer, irei é comer meu kinder isso sim.



Jucha

Sonhadora, ilustradora e designer, ama miojo com nuggets, adora um bom livro de fantasia, louca pela franquia The Legend of Zelda, "Felícia" para os animalzinhos e super fã do lobo guará.